28 de novembro de 2017

CHECKLIST DE VERÃO - LISTA DE LIVROS PARA LER NAS FÉRIAS

Um bom livro, uma xícara de chá e uma música ao fundo (sim, eu leio com barulho, sou dessas), nada melhor para começar as férias bem relax e tranquila, apesar de ainda estar em aula, sei que muitos de vocês já estão curtindo as férias de verão, eu estou louca com o final do semestre, mas tudo passa hahaha.
Eu sou apaixonada por livros, confesso que me fascina e uma das coisas que me prende sempre - quero ler mais e mais, e quando acaba bate aquela bad, mas vida que segue e outros livros maravilhosos que cheguem para lermos. Mesmo estando na loucura da faculdade, já estou me programando para ler todo meus livros da lista de desejos, quero compartilhar com vocês e vou atualizando-a na medida do possível. 


1. Moda à Brasileira - Alice Ferraz
2. Personal Stylist: Guia para consultores de imagem - Titta Aguiar
3. A Parisiense - Ines de la Fressange
4. Linhas - Sophia Bennet
5. Cura e Libertação - José Carlos de Lucca
6. Os segredos das apresentações poderosas - Roberto Shinyashiki
7. O poder o adolescente que ora - Stormie Omartian
8. Se joga - Nancy Levin
9. O segredo - Rhonda Byrne
10. Milagre Já - Gabrielle Bernstein
11. Casa organizada - Thais Godinho
12. Organize sem frescura - Rafaela Oliveira
13. Extraordinário - R. J. Palácio 
14. Quatro vidas de um cachorro - W. Bruce Cameron
15. JESUS - Marcus J. Borg

Essa foi a (nada pequena) lista das férias, alguns livros eu já tenho e serão os que vou ler primeiro, outros espero ganhar de Natal (aquelas). Se você também gostam de ler e amam um desconto amigo, vale a pena entrar no site do Cupom Válido e pegar os melhores descontos em livros, afinal nada melhor que um bom livro por um preço que a gente pode pagar. No site você encontra descontos de várias lojas e marcas, vale a pena conferir!

Cupom Válido
CLIQUE NA IMAGEM E PEGUE DESCONTOS INCRÍVEIS ♥

9 de agosto de 2017

ROUPA LIVRE APP - TROCAS DE PEÇAS A UM CLICK

Sabe aquela peça de roupa que você não usa há meses (e nem sabe quando vai tirar do closet novamente)? Existe um aplicativo que pode te ajudar a dar um novo destino para ela e ainda de uma forma super descontraída e SUSTENTÁVEL. Conhece o Tinder? Funciona como ele, mas é para suas roupas, que agora podem encontrar novos donos, pertinho de você, a partir de alguns likes e matches, o melhor disso tudo é que essas peças contam histórias e vão carrega-las para onde for, além disso é mais um passo para um futuro (bem) MELHOR


"A GENTE NÃO PRECISA DE ROUPA NOVA. A GENTE PRECISA DE UM NOVO OLHAR", esse é o lema do Roupa Livre, um movimento super bacana que convida a todos a terem atitudes mais conscientes com suas roupas. O projeto organiza várias ações, eventos, cria conteúdo, livros digitais e muito mais, tudo para mostrar que da para ter estilo sem fazer mal para o planeta ou para as pessoas. Os coordenadores desse movimento são Mari Pelli, Larusso, Bárbara Poerner e Henrique Rangel, que contam com alguns parceiros que ajudam tudo fluir. 

COMO FUNCIONA?
Primeiramente você baixa o app, que está disponível na App Store e no Google Play, cadastra através do Facebook, depois escolhe as peças de roupa que quer trocar, fotografa e posta. Então você pode navegar a vontade pelo aplicativo e dar LIKE (ou não) nas peças cadastradas, tudo isso fácil e rápido. As trocas acontecem quando você gosta da peça de alguém e essa pessoa gosta de alguma sua (deu MATCH), e ai vocês podem marcar para trocá-las. O aplicativo utiliza sua localização para encontrar pessoas próximas, mostrando inclusive a distância. 



 

O que acharam da ideia? EU AMEI, nada melhor que poder renovar os nossos looks de forma mais sustentável e poder economizar - nosso bolso agradece. Além disso podemos formar grandes amizades e ainda compartilhar histórias com os novos/antigos donos dessas peças, eu já estou usando o aplicativo, e vocês? Beijos!



7 de agosto de 2017

THE TRUE COST - O LADO OCULTO DA INDÚSTRIA DA MODA

Comprar, comprar e comprar, isso é o que a maioria de nós vemos nas mídias (até eu já preguei esse conceito aqui no blog), mas o que estamos comprando? De quem estamos comprando? Quem faz esse produto e em que condições essa pessoa atua? São questionamentos básicos, mas pouco pensados pelos consumidores, mas "THE TRUE COST" - um documentário de Andrew Morgan - tem o objetivo de repensar todos esses conceitos. 

fonte: Google Imagens

A temática do documentário é voltada para os efeitos do consumo excessivo, assim como os da produção: impactos ambientais e sociais. A indústria da moda atualmente ocupa o 2° lugar no ranking das mais poluentes do mundo, perdendo apenas para a indústria de petróleo. Desde a plantação das fibras para fiação do tecido até a inutilização dessa peça por parte dos consumidores, a moda vem trazendo grandes consequências negativas.

IMAGENS DO DESABAMENTO DO EDIFÍCIO RANA PLAZA (fonte: Google Imagens)

A obra cinematográfica trás a discussão o trabalho escravo, aquela peça de R$10 que foi seu "achado" e não custou quase nada - para você - pode ser fruto desse tipo de trabalho, e na maioria das vezes é. As grandes marcas terceirizam a produção em indústrias nos países subdesenvolvidos onde a mão de obra é barata, o grande problema disso é que nesse chão de fábrica trabalham pessoas extremamente humildes e que precisam daquele serviço, é claro que elas são marginalizadas, proibidas de irem ao banheiro ou comerem, podem sofrer agressões, perigos e inúmeras outras condições degradantes, e tudo isso por míseros centavos. 
Durante o filme podemos ver imagens do desabamento do edifício Rana Plaza em Bangladesh no dia 24 de abril de 2013, que resultou em mais de MIL mortes e 2,5 MIL feridos que trabalhavam em situação precária. A peça de R$10 que não custou nada, custou muito e ainda custa para milhares de trabalhadores. 

IMAGENS DO FILME  (fonte: Google Imagens)

Outro grande questionamento durante o documentário é sobre os impactos ambientais e sociais causados por essa produção, afinal com o início da FAST FASHION (moda rápida) ela também teve que agilizar-se. Para conseguir uma produção mais rápida tudo teria que mudar, e claro a plantação também sofreu suas alterações, sementes geneticamente modificadas introduzidas no mercado e monopolização do mesmo, fez com que fazendeiros endividassem e muitos suicidaram. O uso intensivo de agrotóxicos fez com que parte da população tivesse problemas de saúde. 

IMAGENS DO FILME (fonte: Google Imagens)

Eu particularmente refleti bastante sobre meus hábitos de consumo e como isso influencia várias pessoas, afinal estou financiando tudo isso. Acho super válidos todos assistirem este documentário e pensarem um pouco sobre todas essas questões, o início da mudança parte de nós consumidores e nossas exigências para mudar o cenário dessa indústria.  Beijos.
*O DOCUMENTÁRIO ESTA DISPONÍVEL NA NETFLIX 

Copyright (C) BLOG CINDERELA NA REAL I TECNOLOGIA BLOGGER I DESIGN POR SUSAN SANTOS • PROGRAMAÇÃO POR HEART IDEAS.